Com dois meses no ar, novela Babilônia não alcança as expectativas de antes da estreia

bab

A novela Babilônia estreou em março e, desde antes do primeiro capítulo, já causa muitas polêmicas, principalmente entre os mais conservadores. O folhetim das 21h da Rede Globo veio com uma proposta de mostrar diversas faces de famílias: Mães solteiras, famílias protestantes e corruptas, além de um casal de lésbicas. Essa variedade, de alguma maneira, intimidou ou ofendeu o público, tornando a novela a mais baixa audiência dos 50 anos da rede.

Diante deste fato, o Aspas perguntou: Qual a sua opinião sobre a abordagem de Babilônia? O estudante Edson Mota mostrou, na sua resposta, que a novela tem tido uma abordagem estereotipada. É fato que toda arte carrega consigo uma ideologia. Entretanto, a que preço ela deve ser divulgada?

eds

Tendo em vista a baixa audiência e a não aceitação do público a essa ideologia, a novela foi reformulada e perdeu três semanas no total de exibição. E, pelo que disse o estudante de comunicação Yuri Alves, em artigo ao Observatório da Imprensa, tinha tudo para ter altos índices no Ibope, mas não teve justamente pelo que Edson disse acima, por trazer temas que ninguém ou quase ninguém gosta de falar. “Apesar do início conturbado, a telenovela tem ingredientes necessários para ser considerada um ‘novelão’: romances, vilãs, vingança, doses de humor e um elenco que dispensa comentários. O que explicaria, então, o desinteresse do público? Simples! Babilônia aborda questões morais. E, cá entre nós, será que as pessoas estão abertas a esse tipo de discussão?”, escreveu Yuri.

A estudante Maria Luiza Veiga também acredita que, se a novela propôs esta abordagem, a responsabilidade é ainda maior. Porque uma abordagem mal feita pode limitar o debate, criando mais um problema social. Mas, para a estudante, o tema é interessante e necessário.

malu

Já a jornalista Gabriela Melo, declarou que acha interessante que os temas sejam tratados na novela para que haja cada vez mais respeito e que a sociedade seja, de fato, retratada nas telinhas.

gabi

Uma das cenas mais polêmicas da trama veio logo no início com um beijo entre duas mulheres. Sobre isso, a atriz Glória Menezes disse ao jornal Extra que não concordou com a cena do beijo entre as personagens de Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg. Para ela, o público deveria entender, antes de tudo o contexto das personagens. “O primeiro capítulo deveria ter contextualizado a relação das duas. Para o público, foi um beijo entre Fernanda e Nathalia, e não entre as personagens”, disse Glória.

Mas o autor Gilberto Braga afirmou que tem um parecer declarando que a trama homossexual não é o principal ponto para o baixo nível de audiência, no entanto, também afirmou que existe um despreparo do público para o tema. “O espectador não está preparado para ver carinhos físicos entre pessoas do mesmo sexo”, disse Braga.

Além de temas homossexuais, temos também um cafetão na trama, uma mãe solteira, uma ninfomaníaca assassina e, ainda, um prefeito protestante corrupto. E, com esses personagens na trama, acreditava-se que se teria a melhor novela da teledramaturgia da globo, mas Babilônia fez o retrato do conservadorismo no país, mostrando que o nível do debate deve ser outro e, ainda, com novas estratégias.

Aspas fez uma entrevista com um sociólogo discutindo sobre o assunto. Confira aqui!

Neide Andrade

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *