A intensa dedicação aos treinos físicos nem sempre é sinal de uma vida saudável

Quando os treinos passam a ser o único estímulo na sua vida, você precisa procurar ajuda

#NoPainNoGain #FikaGrande #EsmagaQueCresce, não é difícil ver essas expressões nas redes sociais ligadas a fotos tiradas com orgulho ao exibir os definidos músculos. A busca pelo corpo perfeito é cada vez mais frequente, principalmente, entre os jovens. Profissionais físicos como os fisiculturistas, algumas vezes, tratados como Deuses, são inspirações para os fascinados por academia. Mas, a partir de que momento essa paixão deve virar um alerta?

Você já ouviu falar em vigorexia? Este distúrbio interfere na visão que o indivíduo tem do seu próprio corpo. Enquanto, anoréxicos se enxergam obesos, os vigoréxicos se enxergam magros, quando, na verdade, são muito fortes e musculosos. “É importante que pessoas próximas a esse indivíduo observem sinais de ansiedade, baixa autoestima, irritabilidade e comportamento depressivo quando perde massa muscular, falta o treino ou sai da dieta”, comenta o personal trainner, Diogo Souza.

Essas falsas imagens incomodam tanto que a busca por soluções para esta insatisfação com o corpo pode ir longe demais, causando danos à saúde. Algumas atitudes, como fazer alterações na dieta, consumir suplementos alimentares sem orientação necessária, recorrer ao uso de anabolizantes, podem trazer consequências como atrofia dos testículos, disfunção erétil e outras patologias que podem ser irreversíveis. Outras características que um indivíduo com vigorexia apresenta é a necessidade de passar diversas horas na academia se exercitando e o aumento da carga dos exercícios de forma irregular.

O tratamento envolve diversos profissionais, incluindo um preparador físico e psicoterapeuta, mas a pessoa não precisa deixar de lado a prática de exercícios físicos, pois eles são essenciais para manter uma vida saudável, já que proporcionam melhoras no sistema cardiorrespiratório, no condicionamento físico, além de garantirem força, agilidade, coordenação motora, flexibilidade e equilíbrio corporal. Mas, é importante alertar que esses treinos devem ser feitos sob a orientação de um profissional com experiência na área. “O educador físico orienta, avalia, planeja e supervisiona a atividade física. Então seu papel é importante, pois ele pode identificar e corrigir possíveis erros realizados”, explica Diogo Souza.

Por Ananda Cavalcanti

Leia mais: Uso de suplementação também pode causar danos à saúde

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *